Tópicos em Psicologia Ambiental: Psicologia Urbana 0/2019

A DISCIPLINA

  • Nome: Tópicos em Psicologia Ambiental – Psicologia Urbana (PU)
  • Período: Verão de 2019 [0/2019]
  • Horário: Segundas-feiras, 08:15-12:00; Quartas-feiras, 08:15-12:00; Sextas-feiras, 08:15-10:00;
  • Código: 106.313
  • Créditos: 004-000-000-004
  • Carga Horária: 60 horas/aula
  • Sala – ICC — AT-141
  • Professores Responsáveis: Turma A – Hartmut Günther; Turma B: Isolda Günther
  • Mestranda Responsável: Caroline Machado
  • Telefone do Laboratório de Psicologia Ambiental: 3107.6919
  • Atendimento: a combinar por meio de telefone ou e-mail
  • Disciplina oferecida na Universidade de Brasília – Instituto de Psicologia – Departamento de Psicologia Social e do Trabalho
  • Ementa: Esta disciplina de Tópicos em Psicologia Ambiental trata de temas selecionadas da área de maneira aprofundada, sempre partindo da perspectiva da relação recíproca pessoa–ambiente. Para tanto, a disciplina recorrerá, necessariamente, a conceitos além da psicologia, incluindo perspectivas da arquitetura, do urbanismo, da história, da antropologia, da comunicação, da sociologia, e da saúde, entre outros.
    No caso atual – psicologia urbana – serão consideradas as interações de moradores e transeuntes com o ambiente urbano nos campos de: a vida urbana, mobilidade e trânsito, crime e segurança, e populações específicas como crianças e idosos.
  • Objetivos: O curso visa propiciar ao estudante uma oportunidade de ampliar a compreensão da relação entre pessoa e o ambiente, com foco no ambiente urbano. Ao final do curso, o estudante deve conhecer os conceitos básicos de psicologia ambiental e urbana, com foco nos temas tratados em sala de aula, além de ser capaz de realizar um relato da pesquisa que será realizada em grupo no decorrer do semestre.
    Para tanto, ao longo da disciplina o aluno deve:
    • Conceituar Psicologia Ambiental e discernir seus objetos de estudo;
    • Avaliar e discutir conceitos da Psicologia Ambiental associados ao estudo do espaço urbano;
    • Avaliar e discutir as condições locais, os potenciais recursos e os potenciais riscos e podem afetar a vida urbana;
    • Analisar criticamente os delineamentos metodológicos e as técnicas utilizados em pesquisas na área;
    • Compreender aspectos relacionados ao ensino e à pesquisa na área, enfocando a cidade como campo investigativo;
    • Aprender sobre métodos e técnicas utilizados em estudos na área;
    • Buscar artigos científicos em bases de dados.
    • Tópicos do Conteúdo Programático
      • Aspectos introdutórios sobre a Psicologia Ambiental;
      • Aspectos introdutórios sobre a Psicologia Urbana;
      • As consequências da vida urbana na vida das pessoas;
      • Psicologia Ambiental, Fenômenos Estudados e a vida Urbana
      • Métodos e Técnicas de pesquisa
    • Atividades de Ensino
      • Aulas expositivas
      • Discussões do conteúdo em sala de aula
      • Aulas práticas
      • Diário de experiência
      • Monitoria para a orientação de trabalhos
  • Avaliação: O habitual da UnB: SS: 90-100 pontos; MS: 70-89 pontos; MM: 50-69 pontos; MI: 30-49 pontos; II: 01-29 pontos; SR: 0 pontos ou mais de 25% de faltas
  • A avaliação da disciplina basear-se-á no desempenho alcançado nas três tarefas descritas a seguir: textos breves, workshops e pesquisa empírica.
    • Textos Breves (20% da nota final)
      Preparação de 4 textos breves cujas orientações estão disponíveis no G-Drive da disciplina. A entrega dos TBs deverá ser realizada via e-mail (enviar para hartmut.gunther@me.com e carolmachadoxd@gmail.com), em arquivo nos formatos word e PDF. Serão aceitos trabalhos entregue até às 23h59min do dia determinado para a entrega a seguir. Os TBs devem seguir, rigorosamente, as orientações disponíveis no G-Drive.
      • TB1 – Entrega 12/01
        Texto base: Jacobs, J. (2000). Morte e vida de grandes cidades. Martins Fontes. Capítulo 3, (Páginas 47 a 58).
      • TB2 – Entrega 19/01
        Texto base: Lynch, K., & Camargo, J. L. (1997). A imagem da cidade. São Paulo: Martins Fontes. Capítulo III (Páginas 57 a 102).
      • TB3 – Entrega 26/01Texto base: Matsunaga, L. H. (2016). Prevenção criminal por meio da análise do ambiente físico e social. Revista Ciência & Policia.
      • TB4 – Entrega 02/02
        Texto base: Gressler, S. C., & de Araújo Günther, I. (2013). Ambientes restauradores: Definição, histórico, abordagens e pesquisas. Estudos de Psicologia, 18(3).
    • Workshops (40% da nota final)
      Além da exposição do conteúdo (vide programação das atividades a seguir) uma parte importante das aulas será destinada ao registro e discussão do assunto tratado no dia em forma de workshops. Esta parte das aulas visa estabelecer associação entre teoria e prática. O conteúdo dos workshops deve tratar sobre os fenômenos discutidos no decorrer das aulas teóricas de acordo com o tema previsto pelo cronograma da disciplina.
      • WS1 – Vida Urbana e Imagem da Cidade – Resultados a serem apresentados no dia 18/01, com tempo previsto de 5 minutos por grupo. Deve tratar das atividades desenvolvidas durante a semana relacionadas ao debate do conteúdo teórico tratado nas aulas teóricas das disciplinas e possíveis soluções.
      • WS2 – Mobilidade Urbana – Resultados a serem apresentados no dia 25/01, com tempo previsto de 5 minutos por grupo.
      • WS3 – Criminalidade e Segurança Pública – Resultados a serem apresentados no dia 01/02, com tempo previsto de 5 minutos por grupo.
      • WS4 – Cidades amigas das crianças e dos idosos – Resultados a serem apresentados no dia 08/02, com tempo previsto de 5 minutos por grupo.
    • Pesquisa Empírica (40% da nota final), a ser apresentada em dois momentos. Deve tratar de um aspecto da Psicologia Urbana, a ser escolhido em comum acordo pelos membros do grupo de estudo (vide a seguir). Cada grupo deverá definir um tema e planejar um projeto de pesquisa empírica. Possíveis temas incluem mobilidade urbana, transporte público, trânsito, lixo, comportamento de ajuda, avaliações pós-ocupação em áreas urbanas, etc.
      • A pesquisa deverá ser apresentado em for de pôster no último dia do semestre, i.e., 15 de fevereiro. Dicas sobre a preparações de um pôster estão disponíveis no G-drive; no dia 11 de fevereiro haverá uma oficina sobre pôsteres.
      • A pesquisa deverá ser submetido em formato de um manuscrito para uma revista. O manuscrito deverá ser redigido de acordo com as normas de publicação da APA. Qualquer tipo de dúvida sobre a forma da redação consultar o manual da APA e as normas de manuscritos da revista Psicologia: Teoria e Pesquisa (www.revistaptp.org). Maiores detalhes podem ser encontrados no G-drive, no dia 11 haverá orientações sobre a preparação. O ensaio deve ter entre 6 e 10 páginas (desconsiderando as páginas de capa e de bibliografia).
        Quanto a data de entrega, vide cronograma

CRONOGRAMA [Sujeito a modificação no decorrer do semestre]

(01) — 07 de janeiro de 2019

  • Apresentação / introdução à psicologia ambiental
  • Referências desta aula:
    • Environmental Psychology: Enhancing Our World (2018) apresenta uma boa introdução a temática de psicologia ambiental e de alguns pesquisadores mundo a fora.

    • Günther, H., & Rozestraten, R. J. A. (1993). Psicologia ambiental: algumas considerações sobre sua área de pesquisa e ensino. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 9, 107-122.

    • Günther, H., & Pinheiro, J. Q. (2008). Academic environmental psychology in Brazil. Bulletin of People-Environment Studies, 34, p. 4-7.

    • Günther, H. (2009). The environmental psychology of research. Journal of Environmental Psychology, 29, 358-365.          

(02) — 09 de janeiro de 2019

  • Métodos de pesquisa em psicologia ambiental
  • Referências desta aula
    • Günther, H. (2011). Métodos de pesquisa em psicologia social. In C. V. Torres & E. R. Neiva (Orgs.), Psicologia social: Principais temas e vertentes. (pp. 58-76). Porto Alegre, RS: artmed.
    • Günther, H. (2006). Pesquisa qualitativa versus pesquisa quantitativa: esta é a questão? Psicologia: Teoria e Pesquisa, 22, 201 – 209.
    • Günther, H., & Lopes Jr., J. (1990). Perguntas abertas versus perguntas fechadas: uma comparação empírica. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 6(2), 203-213.
    • Günther, I. (2008). O uso da entrevista na interação pessoa ambiente. In J. Q. Pinheiro, J. Q, & H. Günther (Orgs.), Métodos de pesquisa nos estudos pessoa-ambiente (pp. 374). São Paulo, SP: Caso do Psicólogo.
    • Günther, H. (2008). Como elaborar um questionário. In J. Q. Pinheiro, J. Q, & H. Günther (Orgs.), Métodos de pesquisa nos estudos pessoa-ambiente (pp. 105-148). São Paulo, SP: Caso do Psicólogo.
    • Günther, H., Elali, G. A., & Pinheiro, J. Q. A abordagem multi-método em estudos pessoa-ambiente: Características, definições e implicações. In J. Q. Pinheiro, J. Q, & H. Günther (Orgs.), Métodos de pesquisa nos estudos pessoa-ambiente (pp. 369-396). São Paulo, SP: Caso do Psicólogo.

(03) — 11 de janeiro de 2019

  • Apresentação dos grupos referente aos seus temas de pesquisa

TB1 — 12 de janeiro de 2019; meia noite

(04) — 14 de janeiro de 2019

  • Vida urbana
  • Referências desta aula:
    • Milgram, S. (1970). The experience of living in cities, Science, 167 (3924), 1461-1468.
    • Jacobs, J. (2000). Morte e vida de grandes cidades. Martins Fontes. Capítulo 3 e 6

(05) — 16 de janeiro de 2019

  • A imagem da cidade
  • Referências desta aula:
    • Lynch, K., & Camargo, J. L. (1997). A imagem da cidade. São Paulo: Martins Fontes.

(06) — 18 de janeiro de 2019

  • Apresentação dos grupos
    WS1 — Vida urbana e imagem da cidade

TB2 — 19 de janeiro de 2019; meia noite

(07) –21 de janeiro de 2019

  • Mobilidade urbana
  • Psicologia do trânsito
  • Referências desta aula:
    • Günther, H. (2003). Mobilidade e affordance como cerne dos estudos pessoa-ambiente. Estudos de Psicologia, 8(2), 273-280.

(08) — 23 de janeiro de 2019

  • Atividade de campo — corrida dos modais: da rodoviária para a UnB .

(09) — 25 de janeiro de 2019

  • Apresentação dos grupos
    WS2 — Mobilidade urbana

TB3 — 26 de janeiro de 2019; meia noite

(10) — 28 de janeiro de 2019

  • Prevenção, investigação e análise criminal
  • Referências desta aula:
    • Matsunaga, L. H. (2016). Prevenção criminal por meio da análise do ambiente físico e social. Revista Ciência & Policia.

    • Lino, D., & Matsunaga, L. H. (2018). Perfil criminal geográfico: novas perspectivas comportamentais para investigação de crimes violentos no Brasil. Revista Brasileira de Criminalística, 7(1), 7-16.

(11) — 30 de janeiro de 2019

  • Atividade de campo — pensando como um criminoso

(12) — 01 de fevereiro de 2019

  • Apresentação dos grupos
    WS3 — Criminalidade e segurança

TB4 — 02 de fevereiro de 2019; meia noite

(13) — 04 de fevereiro de 2019

  • Cidade amiga das crianças
  • Referências desta aula:
    • Luz, G. M. D., Raymundo, L. D. S., & Kuhnen, A. (2010). Uso dos espaços urbanos pelas crianças: uma revisão. Psicologia: teoria e prática, 12(3), 172-184.
    • Muchow, M., & Muchow, H. H. (1935/2015). The life space of the urban child. In  G. Mey & H. Günther (Eds.), The life space of the urban child: Perspective on Martha Muchow’s classic study (63-146). New Brunswick: Transaction.

(14) — 06 de fevereiro de 2019

  • Cidade amiga dos idosos
  • Referências desta aula:
    • Bestetti, M. L. T., Graeff, B., & Domingues, M. A. (2012). O impacto da urbanidade no envelhecimento humano: o que podemos aprender com a estratégia Cidade Amiga do Idoso? Revista Kairós: Gerontologia, 15, 117-136.
    • Santinha, G., & Marques, S. (2013). Repensando o fenômeno do envelhecimento na agenda política das cidades: a importância da promoção da mobilidade de pedestres. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 16(2), 393-400.

(15) – 08 de fevereiro de 2019

  • Apresentação dos grupos
    WS4 — Cidade para crianças e idosos

(16) — 11 de fevereiro de 2019

  • Orientação sobre o trabalho final — últimos detalhes
  • Como apresentar o seu  trabalho

(17) — 13 de fevereiro de 2019

  • Oficina de diagramação de pôsteres científicos
  • Entrega em sala de aula do trabalho escrito (até meia noite no dia 12/2)

(18) – 15 de fevereiro de 2019

  • Apresentação final do trabalho em forma de pôster

Trabalho final 

  • 12 de fevereiro, domingo, meia noite, meio eletrônico, formatos word e PDF.
  • 13 de fevereiro, segunda feira, meio dia, impresso, formato word ou PDF, no escaninho do prof.  Günther ou no LPA 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS